Infertilidade

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a infertilidade caracteriza-se pela “ausência de gravidez após dois anos de relações sexuais regulares e sem uso de contraceção” (DGS, 2008). No entanto, após um ano, deve ser iniciado um processo de avaliação de eventuais fatores envolvidos, podendo estes ser de carácter físico, psicológico, sociológico ou ambiental, entre outros. 

O diagnóstico é um acontecimento doloroso, stressante e sempre inconstante. É um processo que constitui uma fase de luto que envolve sentimentos de raiva, culpa, choque, negação, desvalorização pessoal e baixa autoestima, sentimentos de raiva dirigidos ao cônjuge, a si próprios ou a outros elementos da família.

Uma intervenção cognitivo- comportamental pode ajudá-lo a adotar estratégias mais adaptativas para lidar com o diagnóstico de infertilidade e travar e atenuar o desenvolvimento das consequências psicológicas, sociais e físicas que decorrem do mesmo.